PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9977-1422

terça-feira, 18 de julho de 2017

Apucarana também quer desconto no pedágio

O prefeito Beto Preto espera para os próximos dias uma reunião com o diretor-presidente das Rodovias Integradas do Paraná S/A (VIAPAR), José Camilo Teixeira Carvalho, para discutir a inclusão de categorias de usuários de Apucarana na política de redução da tarifa na praça de pedágio da BR 369, localizada em Arapongas, já praticada pela concessionária em benefício de municípios vizinhos. Ofício expondo os principais argumentos de Apucarana e também solicitando o agendamento de um encontro oficial entre as partes foi enviado à VIAPAR nesta segunda-feira (17/07). “Queremos isonomia no tratamento dos usuários”, pontua o prefeito Beto Preto. Na última sexta-feira, a Prefeitura de Arapongas fechou acordo com a concessionária que garantiu desconto para trabalhadores, estudantes e pessoas que fazem tratamento médico em Rolândia, Cambé ou Londrina e usam a rodovia diariamente. Por mês, nove mil passagens serão destinadas a usuários araponguenses com desconto de 79% na tarifa para veículos leves e de 74% para veículos pesados. “Diante deste panorama nada mais natural do que a extensão de benefícios aos usuários de Apucarana, assegurando a igualdade de tratamento, sobretudo por que Apucarana e Arapongas são cidades contíguas, não existindo desta forma razão para tratamento desigual”, ilustrou o prefeito de Apucarana. Além do recente acordo com Arapongas, Beto Preto lembra que a empresa concessionária já havia concedido desconto de 80% aos usuários do Município de Mandaguari que se deslocam a Maringá, devido às mesmas razões de Arapongas/Rolândia. “Muitos apucaranenses também se deslocam diariamente para Londrina, seja para tratamento médico em clínicas e hospitais especializados ou a trabalho. Como também muitos estudantes frequentam universidades e faculdades, além daqueles que têm empregos e seus negócios naquela cidade”, justifica o prefeito. Segundo ele, se a Viapar está abrindo exceção para Arapongas, também deverá fazer isso para Apucarana. “Nada mais justo, se abriu um precedente para Mandaguari e depois para Arapongas, Apucarana também merece”, concluiu Beto Preto.

Nenhum comentário: