PARA CONTATOS ADICIONE O EMAIL: studiowj@hotmail.com OU (43) 9 9977-1422

domingo, 4 de junho de 2017

Igreja se posiciona contra o local da construção de empresa de efluentes em Borrazópolis

PROJETO CAUSA POLÊMICA NO MUNICÍPIO
A empresa de "Auto Fossa" está realizando os investimentos a poucos metros do Rio Bom no Bairro Patinhos. Durante a santa missa o "Padre Paulo" pediu apoio da comunidade em um abaixo-assinado
Em Borrazópolis a construção de uma empresa relacionada a tratamento de efluente ou seja ligada a "Auto Fossa", a poucos metros da margem do Rio Bom, continua gerando polêmicas na comunidade e dessa vez, o assunto está ganhando as igrejas, que começaram a propor um abaixo assinado contra o local, onde a empresa, será instalada. O comentário, ocorreu nas missas do final de semana, ou seja, no domingo no final da celebração, o pároco de Borrazópolis, Padre Paulo César, chamou a atenção dos fiés, que uma ficha, na qual tem o objetivo de levantar milhares de assinaturas, está em anexo a secretaria paroquial, para que a comunidade assine munidos de documentos, para fortalecer esse movimento. "Queremos deixar bem claro que não somos contra a construção e sim o local onde será realizado os investimentos dessa empresa, pois os riscos são incalculáveis e os riscos altíssimos, pois está próximo de muitas minas nas margens do Rio Bom e local onde já ocorreu inúmeras enchentes. Sabemos que a câmara de vereadores já iniciou uma discussão sobre o assunto, propondo uma audiência pública que seria o melhor caminho, preservando o meio ambiente e cuidando da nossa cidade" disse o pároco. Vale ressaltar que além da Paróquia Imaculada Conceição, outras igrejas evangélicas também aderiram ao abaixo assinado, que estará se estendendo pelo comércio do município.
Assistam a fala do Padre Paulo durante a santa missa na Igreja Matriz Imaculada Conceição

Representantes da empresa estiveram participando de reunião na câmara de vereadores. Entenda sobre o projeto que divide opiniões na comunidade
Projeto apresentado pela empresa
A construção de uma empresa relacionada a tratamento de efluente ou seja ligada a "Auto Fossa", a poucos metros da margem do Rio Bom, no bairro patinhos em Borrazópolis, vem causando polêmica na comunidade nos últimos dias. A situação começou a provocar discussão, após moradores do Bairro Patinhos, onde será realizado o investimento, procurar os representantes do legislativo, entre eles o vereador Otair Senes o "Dominado" e Jo Cândido Ferreira o "João da Dita". Na noite de segunda - feira 29 de maio de 2017, os representantes da empresa denominada Auto Fossa Kaloré, que pretende investir no município aproximadamente R$300 mil reais com a obra, esteve na sala de reuniões do legislativo municipal, apresentando parte do projeto em uma reunião que contou com a presença de membros da secretaria municipal de agricultura, EMATER e agricultores que moram próximos ao empreendimento. No encontro, o Engenheiro de Edificação e Químico, responsável pela empresa Edson Platé, explanou como será desenvolvido o processo de tratamento. O químico, afirmou que o transporte desses dejetos, atualmente são encaminhados para a região de Apucarana, ficando cada vez mais inviável pelo custo em que fica para a empresa e as pessoas que necessitam desse serviço. "Estamos adotando todos os passos legais, na qual entramos primeiramente com o pedido na águas Paraná em Maringá, encaminhamos documentos para o Instituto das águas e depois levamos todo o projeto para o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) que analisa todo o processo" disse o engenheiro. 
Engenheiro responsável pela empresa
Em sua fala, o responsável também afirmou que o projeto inteiro contém mais de cem páginas, pra colocar a empresa em funcionamento, obedecendo o PCA (Plano de Controle Ambiental). "Vamos realizar todo o trabalho de filtragem e desificação da água, além de construir tanques de fibra, obedecendo as regras da área e preservação ambiental. Vamos lançar efluente tratado e de forma alguma dejetos" finalizou o engenheiro. A sócia da empresa Ana Claudia Protano, afirmou que toda a documentação da Auto Fossa Kaloré, está em Borrazópolis e apenas os proprietários residem em Kaloré. "Só compramos o terreno, depois que o IAP, realizou toda a vistoria. Pra nós é uma questão de honra, ajudar a cidade que vem colaborando com nosso crescimento, temos familiares e nossas raízes nesse município" disse a empresária. REPERCUSSÃO - Na reunião, "Leandro Cividini", representante da EMATER, afirmou que em sua experiência na área, algumas etapas não foram cumpridas pela empresa. "Vocês deveriam ter dado mais publicidade ao projeto, antes de iniciar essa construção, como por exemplo, uma audiência pública, para saber a opinião dos moradores que residem naquela região e mostrando o impacto ambiental, que isso poderá causar" disse Cividini, que fez alguns questionamentos como qual seria a capacidade de armazenamento, se a estrutura construída será suficiente além de outras situações. 
Presidente da câmara Marcelo Pires Rodrigues
O secretário de agricultura de Borrazópolis Adriano Tavares, mostrou preocupação no empreendimento pelo grande número de minas de água que existem em torno do local, que fica ás margens do Rio Bom, que já registrou também inúmeras enchentes. Em sua fala, o vereador João da Dita, frisou que irá defender a tese da audiência pública e pediu para que os representantes da empresa encaminhasse toda a documentação de liberação para a câmara. "Nós como legisladores, também somos um órgão de fiscalização do nosso município e um empreendimento como esse, precisa ser amplamente discutido com nossa população" frisou o parlamentar. Representantes do CMDR (Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural) também se posicionaram preocupados com a construção do empreendimento no Bairro Patinhos. "Fábio Couto Rosa" que representa o grupo "Borrazópolis Cidade Limpa", antes da reunião, afirmou que o movimento não é contra o empreendimento e sim o local onde está sendo  construído, que seria impróprio e estará buscando informações junto ao ministério público ambiental de como anda a liberação deste local. "Sabemos que estrategicamente para a empresa em termos de logística, o local seria ideal, mas os riscos são altíssimos e os possíveis prejuízos incalculáveis tanto para a empresa como para o meio ambiente. Entendemos que a empresa esteja expandindo, e é louvável que façam uma estação de tratamento, desde que obedeçam toda a legislação ambiental, que seja um local moderno, e risco zero para o meio ambiente, produtores rurais e vizinhos" finalizou Fábio. Pelo menos três moradores que residem próximo ao futuro empreendimento, participaram na sessão e se mostraram contra o projeto. O prefeito municipal Adilson Lucchetti o "Didi", conversou com nosso jornalismo por telefone, e afirmou que a prefeitura estará disponibilizando todas as documentações necessárias como Alvarás e outras liberações, diante do parecer dos órgãos fiscalizador. O presidente da câmara Marcelo Pires Rodrigues, agradeceu a presença dos representantes e a disponibilidade de apresentar parte do projeto e pediu para que a empresa, acatasse parte das idéias que foram propostas na reunião, pelo investimento que será realizado no município.

Nenhum comentário: